Written by

Botão do Pânico: o que fazer quando você tem um problema

Botão de pânico é um sistema de segurança que pode ser utilizado em diversas situações. Ele funciona como um sinal de emergência, mas sua configuração é personalizada de acordo com o objetivo de sua instalação. 

Por exemplo, um botão de emergência para roubo de carro será diferente de um acionamento de emergência para roubo de casas ou de uma empresa. 

Existem dois tipos principais de botão de emergência, o silencioso e o de alarme. O primeiro é, geralmente, utilizado para roubos a domicílios ou veículos, pois emite um sinal de alerta sonoro com o objetivo de assustar o assaltante. 

Este tipo de alarme também pode ser utilizado em acidentes como incêndios. A sirene é ligada assim que o botão é acionado, fazendo com que todos saibam, através do barulho, que há fogo e será necessária a evacuação. 

O alerta silencioso é mais utilizado para situações em que é a discrição é necessária. Um assalto à banco, uma tomada de reféns ou um roubo empresarial, por exemplo. 

Deixar os criminosos cientes que ações serão tomadas envolve riscos graves, por isso a existência desta versão do dispositivo. Ele sinaliza as autoridades, os gestores ou quem mais estiver programado para receber o alerta.  

Para grandes empresas, o botão de pânico é uma ferramenta muito importante, pois todos estamos susceptíveis a sermos alvo de pessoas mal-intencionadas. Ainda mais quando a movimentação de valores dentro do negócio é alta. 

Onde instalar um Botão de Pânico 

Se você está pensando em instalar um botão de emergência em sua empresa, pode escolher os locais onde deseja que sejam instalados, se serão silenciosos ou alarmantes ou os dois.  

Também é possível configurar quem recebe a notificação que algo de errado está acontecendo.  

O sinal de emergência mais conhecido, o alarme de incêndio, é caracterizado por ser chamativo e ficar à vista de todos. 

Mas dependendo do objetivo, a ferramenta deve ser o mais discreta possível e também adaptada para seus possíveis acionadores. 

Em domicílios, os lugares mais comuns são embaixo da cama. Em escritórios, próximos às mesas de trabalho e salas com cofres. Para trabalhadores externos, em pequenos dispositivos que podem ser carregados no chaveiro e até mesmo no bolso. 

A tecnologia tem ajudado muito a desenvolver formas de acionamento digital. Uma maneira muito mais personalizável e fácil de se levar para onde estiver, sem a necessidade de um equipamento físico.  

Novas tecnologias para Acionamento de Emergência 

O botão de pânico hoje pode ser carregado no pescoço em formato de um pingente, instalado em algum lugar discreto do carro ou dentro de casa.  

Porém, uma forma de unificar todos os botões de emergência é criar um, de forma personalizada, com softwares. Desta forma, o recurso fica instalado em um celular ou computador. 

As tecnologias ajudaram muito no aperfeiçoamento da ferramenta e hoje é possível personalizá-la de acordo com as necessidades de cada cliente. 

Os botões de emergência digitais são acionados através de algum aplicativo ou software instalado no computador, e você pode acessá-lo através do dispositivo mais próximo. 

Essa tecnologia oferece economia e praticidade no momento da aquisição de um novo sistema de segurança, pois não há a necessidade de fazer instalações de novos equipamentos. 

Utilizando este tipo de recurso você ainda garante que todos os funcionários tenham um botão de emergência dentro do bolso. 

Botão de Pânico: Caso de Sucesso 

Um botão de pânico foi criado em uma parceria entre o Tribunal de Justiça do Espírito Santo e o Instituto Nacional de Tecnologia Preventiva (INTP) para ajudar mulheres vítimas de violência doméstica. 

O Dispositivo de Segurança Preventiva (DSP) foi distribuído para as mulheres que estavam sob medida protetiva. Elas foram orientadas a acioná-lo caso o agressor não cumprisse com a distância mínima estipulada pela Lei Maria da Penha. 

Se acionado, o botão do pânico envia imediatamente a localização da vítima à Central de Monitoramento que encaminha uma patrulha Maria da Pena ao local.  

A partir do acionamento, também é iniciado um sistema de gravação de áudio, que fica armazenado no dispositivo e pode ser usado judicialmente contra o agressor. 

A tecnologia ajudou dezenas de mulheres e resultou na prisão em flagrante de mais de 10 agressores em menos de um ano de uso, devolvendo a sensação de segurança para as vítimas. 

Em 2013, o dispositivo ganhou o prêmio Innovare por sua contribuição na melhoria dos serviços prestados através de tecnologia para a Justiça Brasileira.

Instalando um Botão de Pânico em sua empresa 

Um dispositivo de emergência é importante para situações que precisem de uma ação rápida, pois geralmente envolve risco de vida.  

Por se tratar de uma ferramenta delicada e significativa, é imprescindível que sua equipe esteja treinada adequadamente para utilizá-lo quando necessário. 

A realidade é que nunca sabemos se vamos precisar da utilização de um dispositivo como este ou não. Mas um bom plano de Segurança Corporativa trabalha com todas as possibilidades e a utilização do botão de pânico com certeza estará entre elas. 

Assim como outras ações que devem ser tomadas em situações emergenciais, é necessário aplicar treinamentos nos times. Deixar claro tudo o que deve ser feito e como a empresa irá manejar a situação, ajudando implementar a sensação de segurança entre os colaboradores. 

Delegar tarefas específicas por departamento ou função também cria um senso de responsabilidade individual e a controlar melhor um possível cenário de pânico. 

Muitas empresas ainda não levam a questão de segurança tão a sério. Diversos casos mostraram que a implementar uma Cultura de Segurança entre os colaboradores ajuda não apenas a executar melhor planos de contingência, mas também no gerenciamento de crise como um todo. 

Qualificar sua equipe para lidar com as mais atípicas situações que podem acontecer requer investimento em planejamento e tempo. Mas pode economizar milhões, preservar a saúde do seu negócio e até mesmo salvar vidas. 

Deixe uma resposta